Saturday, January 10, 2009

Morre antecipador do photoshop

No último dia 31 de dezembro morreu Tide Hellmeister, que ilustrou de 1990 a 1997 do genial Paulo Francis, no 'Estadão'. Quando do advento da edição computadorizada gráfica Hellmeister já fazia no papel.

O ilustrador foi parte de uma geração que via com reservas a computação gráfica. Ele preferia o talento das sua mãos como fonte de expressão aos efeitos digitais, prontos. Somente para a coluna de Paulo Francis ele utilizou sua tesoura mágica e produziu 1.500 ilustrações, guardadas pelo próprio artista em sua casa. Hellmeister soube usar o espírito da colagem no âmbito cubista, e se tornou orientador de muitos no processo embrionário da arte moderna. Sua colagem era uma fonte de investigação formal sempre em busca de significados, e não somente como meras ilustrações da coluna do jornalista Paulo Francis.
O artista publicou o livro "Desnudamentos", onde dispensou o computador, e convidou seis fotógrafos para colaborar no projeto, onde registraram imagens femininas, depois Tide aplicou algumas colagens sobre elas. Ou seja, trabalhou sobre as fotos 'aplicando sua identidade'. Aplicou seu olhar menos dependente da tecnologia.
Perfil
Tide Hellmeister nasceu em São Paulo, em 1942, iniciou sia carreira em 1960 com um dos melhores editores do país Massao Ohno, editor independente com publicações consagradas. Hellmeister foi também diretor de arte de veículos como Quatro Rodas, Exame e Última Hora. Como expositor, realizou 20 3xposições ao longo dos 40 anos de carreira, ganhou prêmios nacionais e internacionais. Tide morreu dia 31 de dezembro de 2008 aos 66 anos, na capital paulista. [Foto: http://www.ego.globo.com/

No comments: