Thursday, October 18, 2018

maratona de museus

Ibram e Wikipédia promovem maratona de museus

Aproximar ainda mais os museus brasileiros das plataformas digitais para promover, divulgar e valorizar o campo museológico são os objetivos da Maratona de Museus: Ibram e Wikipédia. 

RECIFE (PE) BRASIL - O evento acontece no dia 6 de novembro em três capitais brasileiras: Brasília (DF), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ). O projeto possibilitará múltiplas ações de promoção e divulgação de museus e seus acervos, a partir da criação ou qualificação de verbetes na web sobre elas, suas histórias, seus itens de coleções e outros temas relacionados.

A ação acontecerá simultaneamente nas três cidades envolvidas, das 9h às 18h, e contará com a participação de técnicos dos 30 museus vinculados ao Ibram, servidores da sede do órgão em Brasília e técnicos de museus de Recife e Rio de Janeiro. Serão oferecidas mais de 60 vagas para interessados em participar, desde que sejam estudantes ou técnicos na área de Museologia.

Os interessados em participar devem enviar um e-mail até sexta (19)   para cpgii@museus.gov.br. Em caso de dúvidas, o Ibram disponibilizou dois telefones: (61) 3521-4135/4142. A Maratona de Museus: Ibram e Wikipédia será um esforço colaborativo, o que permitirá ampliar o acesso e o conhecimento dos diversos públicos sobre os museus participantes e instigá-los a visitarem essas instituições culturais. 

Monday, October 15, 2018

MNBA: exposição mestres exilados

Exposição no MNBA exibe mestres exilados da gravura brasileira

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro (RJ), inaugurou na última terça-feira (9) a exposição “Três gravuristas e o exílio no Brasil: Fayga Ostrower, Axl Leskoschek, Lasar Segall”.

A mostra apresenta 32 obras originais de três mestres da gravura que chegaram ao Brasil no século XX, fugindo do nazismo na Europa, e se estabeleceram no país, influenciando várias gerações de artistas brasileiros.

O objetivo da exposição, que também exibe painéis, cartas, fotos e filmes, é lançar foco sobre como a vivência de partida, migração e exílio marcaram o estilo dos artistas e como eles trouxeram novas técnicas, olhares e formas de pensar a arte e o processo de criação.

Polonesa de origem, Fayga Ostrower (1920-2001) viveu com a família na Alemanha até a fuga noturna atravessando florestas para a Bélgica e de lá para o Brasil, em 1934. Dedicou-se durante meio século à arte e passou do figurativo ao abstrato em suas gravuras.

O austríaco Axl Leskoschek (1889-1975), de orientação política de esquerda, precisou sair da Áustria quando se filiou ao partido comunista. No Brasil, foi professor na Fundação Getúlio Vargas e teve um ateliê famoso no bairro da Glória, no Rio de Janeiro.

O judeu ucraniano Lasar Segall (1891-1957) chegou ao Brasil já na década de 1920. Voltou para a Europa, mas regressou em definitivo para São Paulo com o recrudescimento das manifestações antissemitas de extrema direita. 
Mostra segue até 3 de fevereiro de 2019. 

MNBA: Av. Rio Branco, 199 - Centro, Rio de Janeiro - RJ
Telefone: (21) 3299-0600

Exposição Iberê Camargo: No Drama

TCU recebe recorte ficcional da obra de Iberê Camargo

A Galeria Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, em Brasília, recebe, até 1º de dezembro, a mostra Iberê Camargo: No Drama. 

BRASÍLIA  (DF) BRASIL - A exposição revela uma face pouco conhecida de um dos maiores artistas brasileiros do século 20: seus trabalhos inspirados na literatura, no teatro, na dança, na música e no cinema. A mosttra é uma realização do Tribunal de Contas da União (TCU) em parceria com o Departamento Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi).

Em No Drama, as peças de Iberê Camargo demonstram o dinamismo de um artista que fazia de suas sessões de pintura momentos de criação reveladores de uma alma curiosa, ruidosa, atenta e sofrida. O público poderá ver telas, guaches e estudos do artista que fazem parte do acervo da Fundação Iberê Camargo. A mostra também inclui dois curtas metragens e um documentário. 

Também fazem parte da exposição uma série de desenhos, estudos de figurinos e cenários para um projeto de encenação do balé Rudá, de Heitor Villa-Lobos, produzidos em 1959. A exposição contará também com uma sessão interativa feita a partir de oito painéis confeccionados em 1960, da lenda Salamanca do Jarau, e presenteados por ele a Luiz Aranha, amigo e mecenas do início de sua carreira artística.

Além de Presságio, outro curta-metragem presente na exposição é Pintura Pintura, do fotógrafo Mario Carneiro, que registra um depoimento de Iberê enquanto pinta um retrato.

Serviço
Exposição Iberê Camargo: No Drama
Curadoria: Eduardo Haesbaert e Gustavo Possamai
Local: Galeria do Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, no Centro Cultural TCU (St. de Clubes Esportivos Sul, Trecho 3) – Brasília DF 
Período de exibição: De 9 de outubro a 1º de dezembro
Classificação indicativa: Livre
Funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 14h às 19h
Informações: (61) 3316-5381
Agendamento: (61) 3316-5221
Entrada gratuita

Thursday, October 11, 2018

Saramago exposição inédita

Fundação Saramago cria exposição inédita dos 20 anos do Nobel para todo o mundo
Pilar com foto de Saramago\Jornal de Notícias
A partir de hoje, quinta-feira,11, qualquer instituição do mundo poderá dispor de uma exposição inédita, em português e inglês, sobre os 20 anos da atribuição do Nobel da Literatura a José Saramago, composta por painéis com texto, fotos e ilustrações.

De acordo com a Fundação José Saramago (FJS), que, em parceria com o Instituto Camões, é responsável por este projeto, “qualquer instituição, em qualquer parte do mundo” poderá ter à sua disposição esta exposição, “comemorativa dos 20 anos do Prêmio Nobel de Literatura de José Saramago, até hoje único autor em língua portuguesa a receber tal distinção”.

Intitulada “José Saramago: 20 anos do Prêmio Nobel”, a exposição é composta por 22 painéis com fotografias de Estelle Valente, textos de Ricardo Viel e ilustrações de Gonçalo Viana que, em conjunto, traçam um panorama da atribuição do máximo galardão das Letras ao autor de “Memorial do Convento”, “Jangada de Pedra”, “Ensaio sobre a cegueira” ou “Todos os Nomes”.

A exposição vai estar disponível para a programação de toda a rede do Instituto Camões espalhada pelo mundo, e a fundação disponibilizará gratuitamente o material às instituições em Portugal que queiram associar-se à celebração, especifica.

No dia 05 de novembro, Pilar del Río, ex-esposa de Saramago e presidente da FJS, participa numa sessão especial do “Camões dá que falar”, na sede do Instituto Camões, em Lisboa, com o presidente da instituição, Luís Faro Ramos, em que ambos conversarão sobre a publicação do “Último Caderno de Lanzarote”, diário de José Saramago referente ao ano de 1998, que chegou às livrarias nesta semana.

A exposição “José Saramago: 20 anos do Prêmio Nobel” tem curadoria da FJS e realização do estúdio Silvadesigners.

Wednesday, October 10, 2018

Resgate das brincadeiras infantis tradicionais

Jogos, brinquedos, brincadeiras. Muito além de um passatempo, as expressões lúdicas podem ser consideradas manifestações culturais e artísticas. 

Apresentam simbolismos e representam diferentes grupos sociais e étnicos e a realidade de diferentes infâncias. Para o Ministério da Cultura (MinC), brincadeira é coisa séria, é ferramenta de promoção do desenvolvimento infantil. E é reforçando a importância do brincar que a Pasta contribui para o Programa Criança Feliz, do governo federal. O programa, de caráter intersetorial, promove o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância.

Um verdadeiro tesouro está escondido nas brincadeiras praticadas e difundidas nas culturas populares e tradicionais brasileiras e o MinC está documentando essa riqueza. Para tornar essas tradições disponíveis e à mostra para qualquer cidadão, o Ministério está percorrendo algumas regiões do Brasil para documentar a ludicidade presente no País. Esse documento irá subsidiar a elaboração de uma publicação do Programa Criança Feliz referente à infância, ludicidade, cultura, diversidade e território. Com esse documento em mãos, profissionais que atuam no programa serão capacitados e, por sua vez, irão difundir os benefícios da brincadeira.

É nos primeiros anos de vida, especialmente do nascimento até os três anos (a fase também denominada primeiríssima infância), que se estabelecem as bases do desenvolvimento físico, intelectual, emocional e social da criança. E a primeira infância, que segue até os seis anos, tem sido considerada a fase mais importante do desenvolvimento humano. 

índio não quer mais flecha, quer televisão jogos eletrônicos

Em visita ao município Ronda Alta, no Rio Grande do Sul, representante do MinC constatou que crianças indígenas estão trocando brinquedos e brincadeiras tradicionais por jogos eletrônicos e televisão. Além da questão da ludicidade, as crianças já encontram dificuldade em se identificar com sua etnia, a Kaingang – uma das três principais do estado, ao lado da Guarani e Charrua. Também praticam a língua materna na escola (por ser componente curricular) com resistência, já que as crianças crescem falando português.