Friday, June 10, 2016

Obras fundamentais brasileiras, por Darcy Ribeiro

Uma seleção de 150 obras literárias e científicas produzidas no Brasil – e sobre o país – a partir do século XVI.

A Biblioteca Básica Brasileira (BBB) foi idealizada por Darcy Ribeiro  em 1962, mas a publicação, à época, foi inviabilizada pela ditadura militar. O projeto editorial foi retomado, atualizado, e disponibilizado. Às 18h desta quinta-feira (9), o site da coleção da BBB foi lançado na sala de cursos da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), no Rio de Janeiro (RJ).

Cinquenta títulos de 37 autores – como Euclides da Cunha, Graça Aranha, Joaquim Nabuco, José de Alencar, Lima Barreto, Machado de Assis, Olavo Bilac, Padre Antônio Vieira e Rui Barbosa. O download é livre, bastando cadastrar-se no site.

O lançamento do site, nesta quinta, contou com a presença da presidente da FCRB, Lia Calabre, do presidente da Fundar, Paulo de F. Ribeiro, do curador da BBB, Godofredo de Oliveira Neto e dos prefaciadores da coleção, Ana Arruda Callado e Cláudio Murilo Leal.
História e cultura brasileiras

A coleção foi concebida com o objetivo de proporcionar ao povo brasileiro um conhecimento profundo acerca de sua história e cultura e tem como base temas gerais definidos por Darcy Ribeiro: O Brasil e os brasileiros; Os cronistas da edificação; Cultura popular e cultura erudita; Estudos brasileiros e Criação literária. Em 1963, quando ministro da Educação, o antropólogo viabilizou a publicação dos primeiros dez volumes da biblioteca, com tiragem de 15 mil exemplares, totalizando 150 mil livros.

Com tiragem de duas mil coleções, totalizando 100 mil exemplares, a BBB está sendo distribuída gratuitamente para escolas, instituições de ensino e pesquisa, e bibliotecas públicas interessadas em receber a coleção para integrá-la aos seus acervos. Para ter acesso aos livros, as instituições ainda podem entrar em contato com a Fundar.  

O lançamento dos outros 100 títulos deverão acontecer em duas etapas, mas ainda dependem da captação de recursos para viabilizá-las.

No comments: