Monday, March 21, 2016

"Stanislávski: vida, obra e Sistema" de Aimar Labaki

"Stanislávski: vida, obra e Sistema" de Aimar Labaki e Elena Vássina, reproduz trechos com as próprias palavras do teatrólogo, em versão do idioma russo. 


A obra foi elaborada a partir da seleção e tradução do material desenvolvido por Stanislávski – nome artístico adotado pelo ator e diretor teatral russo Konstantin Serguéievitch Alekséiev. A publicação de 344 páginas inclui recortes dos cadernos de anotações, registros dos ensaios e cartas, reunidos pelo teatrólogo, além de depoimentos e memórias dos atores, diretores, colegas e discípulos de Stanislávski. A obra reproduz, na medida do possível, as próprias palavras do diretor ao abordar a gênese e o desenvolvimento do seu pensamento. Stanislávski: vida, obra e Sistema irá permitir ao leitor de língua portuguesa um primeiro contato direto com as ideias do teatrólogo russo.

A Obra

Stanislávski: vida, obra e Sistema foi estruturado de maneira a possibilitar uma visão da formação e evolução histórica do Sistema, o conjunto de procedimentos de atuação criado pelo teatrólogo, bem como uma compreensão clara de cada um de seus estágios. A obra pretende rever o entendimento de Stanislávski no Brasil, bem como atualizar atores e estudiosos brasileiros quanto aos estudos stanislavskianos na própria Rússia e no Ocidente.

Stanislávski

Konstantin Serguéievitch Alekséiev nasceu em Moscou em janeiro de 1863. De família rica e importante, seu contato com a arte veio desde a infância: em sua casa em Moscou havia uma sala especial para as apresentações teatrais dos membros do clã Alekséiev. Na juventude, durante anos, ele dedicou seu tempo livre à experiência como ator e diretor de teatro amador, enquanto conduzia os negócios da família. Em 1885, começou a atuar com o pseudônimo Stanislávski, e, em 1898, junto com Vladímir Nemiróvitch-Dântchenko, inaugurou o Teatro de Arte de Moscou (TAM). Seus primeiros trabalhos no TAM foram como ator, na montagem de A gaivota, de Anton Tchékov e, como diretor, em 1889, Cartas em chamas, de P. Gnéditch. Durante o tempo em que integrou o TAM, Stanislávski atuou em obras de grandes autores como Tchékhov, Ibsen, Górki, Shakespeare, Maeterlinck, Gógol, Tolstói, Molière, Dostoiévski e muitos outros.

Em seu trabalho à frente do Teatro de Arte de Moscou, fundou também vários estúdios que se desenvolveram junto à companhia principal do teatro. No Primeiro Estúdio, fundado em 1912,

No comments: