Saturday, January 09, 2010

Miguel Febres Cordero, educador – 1854 – 1910

Ilustre pedagogo de Quito, Equador, teve seus escritos adotados nas escolas do país
 
Irmão das Escolas Cristãs, Cordero é considerado o maior educador cristão do Equador. Nasceu em Quito em 1854, foi o primeiro irmão latino-americano dos irmãos de La Salle. Por mais de quarenta anos lecionou no colégio de Quito e viu passar como alunos seus muitos jovens que mais tarde seria ocuparam postos relevantes no governo daquele país ou em instituições da nação.Foi um grande pedagogo, tanto na escrita quanto na palavra. Seus textos escolares foram mais tarde adotados em todas as escolas do país, Equador.
A partir de 1907 fez viagens de estudo e experiência pedagógica na Bélgica e na Espanha. Adoentado, retirou-se a Premiá de Bar [Barcelona - Espanha], onde veio a falecer em 9 de fevereiro de 1910. Seu corpo foi repatriado em 1936 onde foi recebido calorosamente pela nação. Seu corpo repousa no colégio da Magdalena. Miguel Febres Cordero foi canonizado por João Paulo II, em 9 de fevereiro quando tem seu dia comemorado, e em 2010, no dia 9 de fevereiro também é lembrado pelo centenário de sua morte.
 
 
 
 
Francisco Solano - 1549-1610
 
 
Em sua última pregação alertou sobre os terremotos de Arica e Arequipa. É o grande missionário do período colonial junto com São Luis Beltrão, São Pedro Cláver.
Nascido em Montilla , em Córdoba - Espanha, aos 20 anos ingressou na comunidade de franciscanos dessa cidade. Foi ordenado sacerdote, percorreu os povoados de Córdoba, Sevilha e Granada carregando em torno de si multidões afervoradas por sua palavra e, principalmente, por seu carisma. No ano de 1589, embarca para o Peru. Partindo do norte da Argentina - Santiago del Estero, La Rioja, e Córdoba, chegou ao Peru chegou ao Peru, depois de ter permanecido em Tucumán por 11 anos, de 1591 a 1602, primeiro como missionário e como viceprovincial de todos os conventos de Tucumán e do Paraguai, ambos dependentes da província do Peru.
Os últimos anos passou-os em seu retiro em Lima. Em dezembro de 1605, abandonou seu retiro com um crucifixo na mão e saiu pelas ruas e praças exortando a todos a fazer penitência de seus pecados e ameaçando os renitentes com os castigos de Deus. Muitos o seguem até a Praça de Armas. O exemplo de Arica e Arequipa assolados por um terremoto está na mente e na lembrança de todos. Aquela noite todas as igrejas ficaram abertas devido ao grande afluxo de pessoas que pediam aos gritos a confissão. Foi sua última pregação. Depois disso sua vida transcorreu tranquila. Faleceu em 14 de julho de 1610. É o grande missionário do período colonial junto com São Luis Beltrão, São Pedro Cláver e outros. Foi canonizado em 1726, sua festa é realizada em 24 de julho. Nesse ano de 2010 é lembrado os 400 anos de sua morte.
 
 
Catarina de Gênova - 1447-1510


Juntamente com o marido Juliano Adorno, Catarina viveu intensamente dedicada aos necessitados



Catarina era filha de uma família nobre de Gênova, Itália. Casou-se aos 16 anos atendendo a interesses familiares, com Juliano Adorno, a quem conseguiu levar a uma vida cristã entregue aos necessitados. No ano de 1473, mudaram-se de residência para que ambos vivessem em continência dedicados ao cuidado de enfermos no hospital de Pammatone. Desde essa data os dois viveram para o hospital e para o serviço aos necessitados. Com a morte de Adorno [1497], Catarina continuou sua obra até o fim da vida. Nos últimos anos ela viveu com maior intensidade, a sua própria enfermidade além de várias experiências místicas. É de sua autoria o famoso tratado sobre o purgatório e o diálogo entre a alma e o corpo. Foi canonizada no século VIII, sua festa acontece no dia 15 de setembro.
 
Formas&Meios Agradecimentos:

Editora Santuário
[0xx12 / 3104-200} – Aparecida –São Paulo
http://www.redemptor.com.br/
vendas@redemptor.com.br
Livro: Dicionários dos Santos
Autores: Pedro R. Santidrián
Maria del Carmem Astruga
N* páginas: 288

No comments: